O primeiro som


Nascer dói todos os dias

Crescer dói


O primeiro choro

As primeiras palavras

O aprendizado


Nascer também não dói


Onde há lágrimas também há sorrisos

Onde existem monossílabas existirão frases com melodias



Rosalina Herai






quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Vítimas



Um assunto que poucos querem tocar
porque se escondem atrás de palavras bonitas
Mas, é lá no meio da ferida
das ruas encardidas
que vamos econtrá-los

É lá no meio da ferida
da sociedade mal vestida
que vemos os sonhos
chorarem 

Vemos os sonhos dos corações
corações despedaçados
sonhos e esperanças ainda
em fios de luz

Vejo as palavras doces demais
as mãos pregadas atras
ninguém precisa disso
mas de algo verdadeiro
que não esmoreça

Palavras que mais machucam do que curam
atos que precisam ser mais puros e irem
nas feridas nos becos de ruas
para poderem curar

Cala-te disse alguém
outro alguém também pediu
para que calem os sons dos choros

Pessoas estranhas ví
eram todas zumbis
zumbis de uma fama infectada
julgando o pobre cambaleante com fome

Zumbi sai daqui...
Pobres sonhos dos pobres
haverão de se conformarem
a terem o abraço do sol
o abraço da noite estrelada
para os confortarem

Alguns até nisto querem por preço
virando os sonhos do avesso
Mas por Deus que é força de vida
o homem nos poderes do universo
ainda não pôde tocar

Como farão os que seguem
os egoístas
os que amam sem amar
que compreendem sem compreender
o coração dos que desejam sonhar

Adoce-o um pouquinho
dando-lhes verdadeiro carinho
sejam irmãos uma vez na vida
sem erguerem a estátua de ouro

Há nas mãos dos homens
a cura para a terra
não é apenas deixa-la bela
mas cuidarem dos sonhos
 lindos e simples

Rosalina Herai



Um comentário:

Mary Cely disse...

obrigado por sua visita.eu já sigo seu espaço a tempo .abraços e jamis desista de seus sonhos Mary Cely